13 abril, 2012

- Trilogia 'Possuida'

Bom hoje vou fazer o resumo dos 3 filme da possuida.

Bem, vou começar com o primeiro filme que estreiou em 2000. Desde criança, via esse filme nas locadoras e o julgava apenas como uma dessas bobagens teens. Essa semana tirei um tempo para assistí-lo e, para minha surpresa, ele possui uma história mais interessante do que eu imaginava, o roteiro é bom e satiriza a chegada para a adolescência com bastante humor negro e muitos litros de sangue. Entediadas com as coisas da adolescência, as irmãs Ginger (Katharine Isabelle) e Brigitte (Emily Perkins) procuram algo que provoque um pouco de agito em suas vidas. Só que elas conseguem muito mais do que esperavam quando Ginger é atacada por uma fera selvagem, que lhe causa uma incrível metamorfose. Uma força terrível rapidamente se apodera de Ginger, ameaçando destruir o laço que une as irmãs e todas as pessoas em torno delas. Na medida em que Ginger se transforma numa horrível fera sedenta por sangue, Brigitte luta para libertá-la das garras do demônio, mas seu comportamento selvagem se torna cada vez mais incontrolável. Só o início do filme já mostra que
é diferente, com as irmãs tirando fotos simulando suas próprias mortes das maneiras mais estranhas, talvez pela onda punk e rock da época a trama homenageia e parodia os comportamentos jovens mais controversos através dos diálogos, as duas vivem conversando sobre como as pessoas populares da escola deveriam morrer, tudo com muito humor negro.


A passagem para a adolescência é o grande alvo desse humor negro do filme. Se você também viu longas de lobisomens interpretados por homens, sabe da nojeira que são as transformações. Agora imagine essas mudanças sendo vividas por uma moça bonita saindo da puberdade. Quando é mordida pela fera, Ginger passa a chamar mais a atenção de todos por sua beleza, porém aos poucos o telespectador se vê diante de um monstro bem diferente, pois além de estar se tornando lobisomem, ela está na TPM (aquela época em que as mulheres são mais agradáveis com os homens). Num determinado momento, Ginger infecta um rapaz com quem teve relações, o garoto também vai se transformando, porém ao invés de nascerem pêlos, o rapaz de rosto liso fica com a face cheia de espinhas. O longa não poupa nem as cenas mais simples, fazendo de tudo para mostrar sangue. Então, não estranhe ao perceber que há mais tripas na tela do que o normal. O primeiro ataque da fera é muito bem feito, porém o legal mesmo é ver a garota se transformar aos poucos. O monstro do final fica a desejar, mas a história não perde a graça por isso. Ginger Snaps iniciou a década muito bem, depois dele foram poucos os filmes de lobisomens com enredos inteligentes. O filme recebeu duas continuações, a primeira foi muito elogiada, mas não precisa ser assistida obrigatoriamente, pois o enredo do original também conclui a história de maneira eficiente.
 Nesse filme Brigitte infectada pelo sangue de Ginger, tenta se controlar para não ser transformada. em um certo dia é levada para uma clinica de Drogados chamada Tempos Felizes, local onde existem garotas com passado em drogas.
"Ghost" e Brigitte
Tratada como dependente em drogas. Graças às marcas de agulha nos seus braços, a garota é trancafiada e proibida de tomar a fórmula que a impede de virar lobisomem. Agora, completamente desesperada pela privação da fórmula, é só uma questão de tempo para que qualquer sinal de humanidade na garota desapareça e ela se transforme em uma criatura monstruosa como fora a sua irmã. Além das garotas em tratamento, Brigitte conhece uma menina, apelidada "Ghost" (Tatiana Maslany), a diretora da clínica, Alice (Janet Kidder), uma ex-drogada que se espanta ao saber que a fórmula que Brigitte se injeta não é um narcótico, mas sim um veneno. E o enfermeiro Tyler (Eric Johnson), que fornece drogas às internas em troca de favores sexuais. É claro que logo o lobisomem que persegue Brigitte começa a rondar a clinica e a garota, já fragilizada por estar há muito tempo sem tomar sua dose diária de Wolfsbane, vai lentamente apresentando os mesmos sintomas de transformação da sua irmã, e sendo visitada pelo fantasmas de Ginger, alertando que o momento de sua transformação esta chegando, então ela resolve fugir da clínica, com a ajuda de "Ghost", antes que possa machucar alguém. “Ghost” a leva para sua casa, uma fazenda no meio do nada, para elas poderem se defender do lobisomem. O primeiro filme mostrava a transformação em lobisomem como metáfora para o inicio da puberdade feminina, a abordagem desse foi completamente diferente, o roteiro tratou de colocar a atriz que interpreta a personagem Brigitte (Emily Perkins) com se fosse uma viciada em drogas, devido à fórmula que injeta em seu corpo para tentar parar com a transformação, chegando a se auto-mutilar para esconder sua condição. 
Emily Perkins dá um show de interpretação mostrando toda a fragilidade e loucura, provocada pela sua situação iminente de transformação em fera. E temos também a supresa que é a atriz Tatiana Maslany, no papel da menina esperta “Ghost”. O filme é cheio de supresa e até nos mostra um personagem que pode ser mais perigoso do que o próprio lobisomem, enfim uma continuação que não envergonha o original, além de ter peito em mostrar um final completamente amargo.Vale salientar que esse segundo capitulo foi rodado junto com o terceiro, que conta à história de como começou a maldição das irmãs Fitzgerald.

 Esse conta a história do inicio de tudo, como começou essa maldição. e posso dizer que esse é o melhor dos três :)

O filme começa com uma rápida descrição sobre a Northern Legion Trading Company, uma liga de comércio, que usa como ponto de troca de mercadorias um local chamado, Forte Bailley, que futuramente se chamara de "Colinas Bailley". Os homens desse lugar esperam há dois meses, por uma expedição que atravessou a floresta para trazerem suplementos para o forte, que está localizado em uma região desolada e distante da civilização. Logo, vemos um cavalo cruzando a neve com duas ocupantes, as irmãs Ginger e Brigitte Fitzgerald, novamente interpretadas por Katharine Isabelle e Emily Perkins. Cavalgando sozinhas, elas procuram por um povoado vindas não se sabe de onde, após ficarem orfãs no naufrágio de um navio conduzido pelo pai. As irmãs chega a um acampamento indígena devastado, encontrando uma velha índia vidente que deixa uma mensagem para Ginger: "Mate o menino, ou uma irmã matará a outra". Então, o cavalo das irmãs é assustado por alguma coisa na floresta e sai em disparada. Na perseguição do animal, Brigitte pisa em uma armadilha para animais, que prende seu pé. Surge então um caçador índio, chamado Hunter (Nathaniel Arcand), para ajudar as duas irmãs. Hunter conduz Ginger e Brigitte até o Forte Bailley, onde seus habitantes parecem estar tentando se defender de algo muito perigoso que vem da floresta. No forte vivem alguns soldados, liderados pelo comandante Wallace Rowlands (Tom McCamus), que perdeu a esposa e o filho Geoffrey recentemente. Existem também caçadores e comerciantes de peles, como Seamus (Adrien Dorval) e Claude (David La Haye); um padre fanático religioso, o reverendo Gilbert (Hugh Dillon), entre outras pessoas. O clima está pesado no local, porque os moradores do forte, além de se defenderem dos ataques de criaturas vindas da floresta, ainda estão presos no local sem provisões, esperando inutilmente pela expedição que não chega. Eles, claro, olham Ginger e Brigitte com suspeitas, ainda mais pelo fato de uma das garotas estar ferida. Certa noite, Ginger escuta gemidos e sai sozinha pelos corredores escuros do forte. Ela então descobre, que Rowlands mantém seu filho Geoffrey ainda vivo e trancafiado em uma salinha. Como ele foi mordido por um lobisomem, o garoto esta lentamente se transformando, e, neste momento, ele morde Ginger, que é então contaminada com a maldição. À medida que também vai lentamente se transformando em fera, Ginger percebe a lógica nas palavras da índia no início do filme, percebendo que deve matar Geoffrey para quebrar a maldição e parar a transformação antes que seja tarde. Porém, os homens do forte desconfiam que a moça está contaminada e dificultam sua missão. Somente o índio Hunter parece interessado em ajudar as irmãs a vencerem a maldição. E a situação se complica ainda mais, com os seguidos ataques dos lobisomens ao forte.
Com uma excelente ambientação e com um roteiro mais simples, comparando com os outros dois filmes, o filme joga as personagens Ginger e Brigitte, interpretadas pela talentosa dupla de atrizes: Katharine Isabelle e Emily Perkins, em um mundo só de homens, ao contrário dos dois primeiros filmes, onde o mundo era tipicamente feminino. Apesar de ter um diretor com mão pesada (o iniciante Grant Harvey) na cadeira, o filme conta com boas cenas de ação e violencia, uma cena vai ficar gravado na memória: é onde Ginger, já transformada em lobisomem, guia seus novos companheiros ao ataque final ao forte. E o final do filme, nos mostra de maneira triste e melancólica o amor que as duas tem uma pela outra, já que a maldição nunca vai ser quebrada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não aceito comentários tipo "tow te seguindo, segue de volta" "Seu blog é lindo" sem ao menos comentar sobre o post.
• só respondo comentários que forem a respeito do post.
• Não custa nada ler o post, não faço muito grande por isso, para não ficar cansativo.
• Se não gostar do post, não xingue, fique sem comentar é melhor.

Obrigada pela vizitaa. volte sempre!

© Manguita Rosa - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Cecília Lins.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo